Confira os tratamentos oferecidos pelos profissionais da PrevMania.
Cirurgia Ortognática

Perguntas sobre a cirurgia ortognática

A CIRURGIA ORTOGNÁTICA É UMA ESPECIALIDADE ODONTOLÓGICA, RESUME-SE EM MELHORAR OU REMODELAR A SUA FACE.
MELHORANDO FUNCIONALMENTE E CONSEQUENTENTE SUA ESTÉTICA FACIAL.
UTILIZANDO MODERNOS RECURSOS DE ORTODONTIA E DE CIRURGIA DOS MAXILARES.

Algumas dúvidas frequentes:

O que será feito na cirurgia?

Este procedimento resume-se em reposicionar os ossos considerados mal posicionados na posição correta em rela?ão a base do crânio. Podendo ser realizado na maxila, mandíbula, mento e articulação temporomandibular. Após o reposicionamento, a maxila ou a mandíbula, serão fixadas através de mini-placas de Titânio.

É preciso colocar aparelhos antes da cirurgia?

Sim, é preciso quase em todos os casos realizar a ortodontia em conjunto com o tratamento cirúrgico, geralmente dentro da seguinte sequência: ortodontia inicial que pode ter um tempo de 4 a 18 meses de preparo ortodôntico antes da cirurgia, realização da cirurgia com o aparelho instalado, e depois aproximadamente 10 meses para realizar o término do tratamento ortodôntico, chamado também de refinamento ortodôntico.

Por que tenho que colocar o aparelho antes da cirurgia?

Normalmente os dentes estão mal posicionados nas bases ósseas, chamadas de maxila e mandíbula, logo a ortodontia antes da cirurgia colocará os dentes na posição correta da base óssea. O que resulta em muitos casos em uma piora do problema. Sem a ortodontia inicial o prognóstico torna-se ruim.

O aparelho melhorará a mordida antes da cirurgia?

Normalmente não, pelo contrário o ortodontista com o aparelho ortodôntico reposicionará os dentes nas bases ósseas o que resulta muitas vezes em uma evidenciação do seu problema. Consequentemente uma piora na oclusão e na estética facial, fato que deve ser esclarecido ao paciente fazendo-o entender que tal correção se dará no momento cirúrgico e que, portanto, trata-se de uma piora preparatória e transitória.

Existe alguma prevenção?

Sim. Caso o ortodontista identifique alterações na face durante o crescimento, poderá ser aplicada a ortopedia funcional e/ou ortodontia, essas técnicas ajudarão na correção do crescimento facial. Neste caso é aconselhável que o cirurgião buco maxilo acompanhe o caso. Na maioria dos casos as correções evitam cirurgias no futuro ou reduzem a deformidade.

Eu não consigo fechar meus lábios, isto tem alguma relação com este procedimento?

Sim, devidos as alterações ósseas, normalmente um crescimento vertical da maxila, o vedamento labial, ou encostar os lábios, fica difícil. Isso resulta muitas vezes em uma respiração pela boca (respiração oral). Em alguns casos é necessário procedimentos nas vias aéreas superiores, para que a respiração se torne nasal e o fechamento dos lábios acontecem naturalmente. Assim este procedimento auxilia na respiração nasal correta.

Minha mordida está certa, mas quando dou um sorriso mostro muito minha gengiva.

Essa é uma alteração chamada de aumento vertical, que também pode ser corrigida com a cirurgia ortognática, deixando um sorriso mais harmônico, sem a imagem de "sorriso gengival". Este problema resulta também em respiração bucal (oral), ausência de vedamento labial e problemas periodontais (problemas na gengiva).Alguns casos relatam aparecimento de olheiras.

Qual o tempo de recuperação?

Normalmente, a recuperação dos pacientes é completamente estabelecida em torno de 4 a 8 semanas, dependendo do caso. A fonoaudiologia e a fisioterapia ajudam a acelerar este processo. Mas esta resposta é relativa para cada um.

Como vai ser minha alimentação?

Sem dúvida que a alimentação é um passo muito importante para a sua recuperação assim uma alimentação feita por nutricionistas da nossa equipe será entregue para você para que sua recuperação seja a melhor possível.
Algumas dicas para sua alimentação nos primeiros 03 dias lembrando que no primeiro dia sua alimentação será no hospital.
Sucos de frutas, Suco e/ou leite de soja, papa de frutas, sopas batidas (com o mínimo de resíduos), sorvetes em massa, Milk shakes, gelatinas, flans, mousses e pudins.
Leite batido com frutas e/ou Farinha láctea e/ou Danones de frutas.
Chás gelados, Yakult.
Caldos de carne, purês (batata, mandioquinha, caldo do feijão, etc.), cremes salgados, bisnaguinhas e ou pães de forma com geleia ou requeijão, vitaminas, legumes cozidos, suflê.
Importante é estar se alimentando de pequenas porções várias vezes ao dia.
O edema as vezes impede que faça uma alimentação adequada.

Planos de saúde cobrem este tratamento?

Nem sempre, porém se o paciente possuir um Plano de Saúde é possível negociar para que o convênio faça a cobertura das despesas hospitalares necessárias, para execução da cirurgia. O reembolso dependendo do caso também poderá ser utilizado.

Como será meu planejamento para a cirurgia ortognática?

Um tratamento multidisciplinar será realizado, com cirurgião buco maxilo facial e ortodontista.
Em alguns casos periodontistas, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, otorrinos, também compõe esta equipe. Cada tipo de deformidade requer um planejamento e um tipo de cirurgia diferente.
O momento da cirurgia será definido pelo seu ortodontista e seu cirurgião Buco Maxilo, e após esta definição, exames de sangue e radiográficos serão solicitados para um perfeito diagnostico.
Você irá ao consultório para moldagens e fotografias para simulações de como você irá ficar.

A partir de que idade pode-se indicar a cirurgia ortognática?

A cirurgia ortognática pode ser realizada no momento em que o crescimento dos ossos faciais já está em fase final e já definida. Esse diagnostico pode ser feito pelo cirurgião Buco Maxilo e/ou ortodontista e/ou o médico clínico.

Dicas sobre anestesia geral

Esse procedimento será de total responsabilidade de nossos colegas anestesiologista. Eles cuidarão do paciente antes, durante e depois da sua cirurgia ortognática.
Hoje com a evolução da anestesia o procedimento torna-se extremante seguro e não existe a chance de despertar durante a cirurgia. O paciente ficará monitorizado durante todo o procedimento. O anestesiologista estará sempre ao seu lado cuidado de seus sinais vitais para que a cirurgia transcorra o mais seguro possível.
Os pacientes que serão submetidos a anestesia deverão sempre estar em jejum mínimo de 8 horas para alimentos sólidos e líquidos evitando assim o risco de regurgitação e vômito.
Para maior segurança o paciente é sempre avaliado antes do procedimento pela nossa equipe.
Após o termino da cirurgia o paciente ficará na sala de recuperação anestésica sob o cuidado do anestesiologista proporcionando maior segurança e conforto no pós-operatório imediato.

© Todos os direitos reservados